PESQUISE NO SITE
Biografia
Nossa Causa
Notícias
Projetos
Comissões
Agenda
Eventos
Conquistas
Sala de Imprensa
Na Mídia
Fala, Ana Rita
Artigos
Antes X Depois
Com a Palavra...
Áudios
Links
Denuncie
Downloads
Contato

 
Notícias     Imprimir

Liberdade: estudantes denunciam professor por agressão a cão em escola19/05/2017 22:24
Liberdade: estudantes denunciam professor por agressão a cão em escola
Vídeo gravado por aluna mostra a reação do professor diante do animal têm causado revolta nas redes sociais

Correio 0 comentário          

Estudantes do Colégio Estadual Duque de Caxias denunciaram a agressão de um professor a um cachorro durante a aplicação de uma prova na instituição, que fica no bairro da Liberdade. Segundo os estudantes, a agressão aconteceu na quarta-feira (17). Um vídeo gravado por uma aluna e que mostra a reação do professor diante do animal têm causado revolta e polêmica nas redes sociais. 

Nas imagens, o homem vai para cima do cachorro com um pedaço de madeira. Ele usa a madeira para tentar atingir o animal, que seria um cachorro de rua e entrou no estacionamento da escola fugindo da chuva. O professor, identificado apenas como Luiz, ensina Química na instituição. 

De acordo com uma aluna, o cachorro entrou no colégio por volta das 8h da quarta-feira, enquanto alunos faziam uma prova. “Ele parecia ter sido atropelado ou estar com medo da chuva, porque estava muito assustado. Como a sala tem janela para a garagem, o cachorro subiu na janela e começou a latir e chorar. Parecia que achou que alguém ia ajudá-lo”, relata a jovem, que preferiu não se identificar. 

De fato, ela conta que os estudantes – de uma turma do 2º ano do Ensino Médio – ficaram ansiosos para ajudá-lo. Foi quando o professor se irritou. Primeiro, ele teria saído da sala com uma mochila. Quando voltou, pegou o celular e ligou para alguém da escola tirar o animal da sala. Uma funcionária tentou tirar o cachorro da janela, mas acabou ficando com medo. 

“Ele (o professor) voltou de novo com uma sombrinha e um pedaço de pau. Com esse pedaço de pau, ele começou a bater no cachorro”. Em seguida, o professor teria saído correndo atrás do cachorro, que corria de medo. O animal saiu da escola, mas, pouco depois, retornou ao estacionamento. “Ele voltou a correr atrás do cachorro”. O animal foi colocado para fora por ele novamente. 

Nos vídeos, é possível ver que os estudantes gritam para que o professor pare de tentar atingir o cachorro. “Todo mundo gritava, mas ele não respondia a gente. A turma toda ficou indignada”. Ainda segundo a estudante, a direção do colégio tentou justificar a ação do professor, dizendo que ele teria batido no ar ou no mato. “Mas a gente viu ele bater no cachorro. A sala inteira viu. Foram muitas vezes. Ele (o professor) disse que foi tentar defender a gente, mas o cachorro não estava fazendo nada”.

Após a confusão, o professor teria dito que deixaria os alunos sem os pontos qualitativos – pontos de participação que fazem parte da nota final. “Uma aluna gritou com ele e ele gritou de volta e bateu na mesa dela. Ela saiu chorando e fez a prova na diretoria. Ele expulsou outras duas alunas da sala. Nessa confusão, ninguém fez uma boa prova”. O homem ainda teria insinuado que o cachorro era de algum dos alunos. "Ele achou que o dono estava na sala e começou a dizer que quem merecia apanhar era o dono do cachorro, sendo que na verdade não era ninguém. Ele dava aula tranquilo, sempre brincava com a gente. Mas, naquele dia, não foi assim". 

Segundo a estudante, o professor teria sido afastado na quinta-feira (18). No Facebook, alunos postaram sobre o ocorrido. “Foi horrível presenciar isso. Lamentável”, escreveu uma garota. “Então, fica a situação: se ele agride um animal, ele facilmente pode agredir uma pessoa, ou seja, um aluno. Fica a minha pergunta: será que uma pessoa dessa pode ser professor?”, desabafou outro jovem, em seu perfil pessoal. 


'Medidas cabíveis' - Na tarde desta sexta-feira (19), um grupo de representantes de entidades da causa animal esteve no colégio para conversar com a direção. No entanto, só encontraram o porteiro da escola, segundo o presidente da União das Entidades dos Animais da Bahia (Unimais), Carlos Ferrer. “As entidades de todo o estado já tomaram conhecimento não vamos deixar isso passar em branco. Não tem como a gente achar que é normal”.

A vereadora Ana Rita Tavares (PMB), que acompanha o caso, disse ao CORREIO que vai adotar as providências judiciais para o caso. “Ele vai ser denunciado no MP (Ministério Público do Estado), no Juizado Especial Criminal, e vai haver uma ação contra o Estado da Bahia por danos morais. Vamos pedir que seja aberto um processo disciplinar administrativo pedindo a demissão dele”, anunciou. 

Ana Rita acredita que o vídeo uma comprovação da agressão. “É indesculpável, inadmissível. Além da dor do animal, as crianças foram afetadas. Um professor com a conduta dele não pode permanecer”. Nem a vereadora nem o presidente da Unimais prestaram queixa à polícia. 

O CORREIO procurou o Colégio Estadual Duque de Caxias, mas nenhum representante da escola quis comentar o caso. Em nota, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) informou que enviará técnicos à instituição “para apurar o que aconteceu exatamente e adotar as medidas cabíveis”.



Notícias Relacionadas

  • Agressor de cães espancados a pauladas no Lobato é detido após denúncia de protetora

  • Cães vítimas de maus tratos por estudante de veterinária são libertados por Ana Rita Tavares

  • Comissão de Defesa da Mulher se reúne com secretário de segurança pública da Bahia

  • Cadela prenhe é morta após ser amarrada e arrastada por caminhão em Lauro de Freitas

  • Filhote de cão era criado como passarinho em gaiola

  • Prefeito de Cansanção confina cães de rua em matadouro sem água e comida

  • Família que mantinha cadela em situação de maus tratos recebe Ana Rita Tavares em Brotas

  • Formação de Oficiais da Proteção Animal é realizada em Salvador

  • Ativistas e Comissão da OAB libertam animais de cativeiro em Feira de Santana

  • Situação dos animais que vivem nos campi da Ufba é discutida em audiência

  • ​Ufba: vereadora e reitor discutem situação dos animais que vivem em Instituição

  • Estudante da Ufba é preso por bater em cão com skate

  • Cão baleado em São Caetano é resgatado por vereadora

  • Forró beneficente ajuda animais do canil de Cruz das Almas

  • Cão morre de fome e frio após dois meses de abandono

  • Crueldade com cães

  • Polícia vai investigar caso de gatos mortos por espancamento no Alto do Itaigara

  • Após denuncias nas redes sociais, protetores resgatam cães em Simões Filho (BA)

  • Petshop "Mania de Bicho" rejeita acordo e vai responder criminalmente por maus tratos

  • Vereadora e juíza reforçam críticas à exploração de animais em circos

  • Em sessão especial, Ana Rita Tavares condena o uso de animais em circo

  • Projeto da vereadora Ana Rita leva educação ambiental aos bairros de Salvador

  • Ana Rita Tavares e ativistas libertam jegue que carregava sobrepeso em carroça

  • Vereadora pede esclarecimento da morte de animais no Parque de Pituaçu

  • Moradores denunciam e cadelas são resgatadas após maus tratos


  • ComentáriosComentar Notícia

    Ainda não existem comentários para esta notícia.
    Seja o primeiro a comentar!


      Últimas Notícias

    Égua morre e burro agoniza após ter ingerido veneno em Piatã

    Ana Rita pede que 31 milhões do orçamento municipal sejam destinados aos animais

    Rua em Piatã indicada por vereadora recebe asfalto

    ​Castramóvel realiza esterilização de cães e gatos em Pau da Lima

    Mais Notícias



    Mais Lidas

    Protetores de animais pedem serviço de atendimento móvel de urgência em Salvador

    Projeto de Ana Rita, Castramóvel já está pronto para funcionar

    Câmara de Salvador aprova projeto para a criação de hospital público veterinário

    Prefeitos de Salvador e Porto Alegre discutem implantação de Secretaria dos Animais


    Gabinete
    Edf. Sul América - 7º Andar
    Travessa D'Ajuda, 39 - Centro
    Salvador-BA - CEP:40020-030
    Telefone: 71 3320-0297
            

    Assessoria de Comunicação
    (71) 3320-0195