PESQUISE NO SITE
Biografia
Nossa Causa
Notícias
Projetos
Comissões
Agenda
Eventos
Conquistas
Sala de Imprensa
Na Mídia
Fala, Ana Rita
Artigos
Antes X Depois
Com a Palavra...
Áudios
Links
Denuncie
Downloads
Contato

 
Notícias     Imprimir

Matança de gatos assusta moradores de Piatã15/06/2015 01:47
Matança de gatos assusta moradores de Piatã
Protetora tenta fazer exame toxicológico de cadáver, IML se nega e coordenadora da 12º Delegacia ironiza situação

Assessoria 1 comentário          

A busca por justiça de uma protetora virou maratona ao tentar registrar uma queixa de crime de maus tratos, ocorrido no bairro de Piatã, em Salvador. Há mais de uma semana, a psicóloga Solange Diaz frequenta a 12ª Delegacia de Polícia, no bairro de Itapuã, para realizar um simples registro do fato e obter o boletim de ocorrência (BO), mas teve a informação que o atendimento era destinado somente a humanos. 

Após uma longa espera, Solange conseguiu um primeiro BO, pela morte de um dos gatinhos que cuidava. Mas, ao tentar fazer o segundo, por outro agente, este mais comprometido com o trabalho, foi constatado que o documento anterior estava incompleto: total descaso pelo fato. “Fui tratada com desdém por um agente e pela coordenadora da 12ª DP. Voltei lá para registrar o segundo BO com a finalidade de fazer o exame toxicológico de outro animal que tinha sido envenenado, e ela me disse para continuar enterrando os gatos”, denuncia.



Segundo outra moradora do bairro, que não quis se identificar, de abril a junho deste ano, outros gatos foram encontrados mortos da mesma forma no bairro.  

Envenenamento – De posse da guia emitida pela Delegada de Polícia, Marialda Souza dos Santos, que solicitou ao Departamento de Polícia Técnica o exame toxicológico, diante da suspeita de envenenamento dos animais por chumbinho, Solange mais uma vez foi mal atendida por agentes públicos. “Fui informada no DPT que só aceitavam as vísceras do animal. Que lá não poderiam receber o corpo do gatinho. Foram taxativos ao dizer que eu deveria me dirigir a uma clínica ou ao hospital veterinário da Ufba, para que eles extraíssem as vísceras e o estômago do animal, fazendo após o exame toxicológico”, relatou Solange.

Segundo a advogada e vereadora de Salvador, Ana Rita Tavares, os agentes policiais de delegacias de bairros, em sua grande maioria, ainda demonstram total desconhecimento da legislação federal que protege os animais e caracteriza como crime os maus tratos. Desvalorizam a vida dos animais, posicionando-se contra a Constituição Federal, que no art. 225, §1º, VII, veda a prática de crueldade contra esses seres que são tutelados pelo Estado. “Há agentes que tratam os protetores como se estes fizessem um trabalho sem importância para a sociedade, nem para os animais. E na maioria das vezes, esses agentes sequer conhecem a Lei 9.605/98, que prevê a pena de detenção de 3 meses a 1 ano e multa para os casos da prática de maus-tratos”, diz Ana Rita. 

Ainda segundo a advogada, os agentes públicos que agem dessa forma devem ser denunciados à Corregedoria da Polícia Civil, por prática do crime de omissão no cumprimento do dever legal (art.68, Lei 9.605/98), bem como por falta funcional a ser caracterizada pela autoridade corregedora. 

Projeto - A vereadora Ana Rita Tavares apresentou, na Câmara de Municipal de Salvador, o Projeto de Indicação [PIN 222 / 2015] para que o Governo do Estado autorize o Departamento de Polícia Técnica (DPT), unidade subordinada à Secretaria de Segurança Pública (SSP), a realizar perícia para identificar a causa da morte de animais, em casos que não se restrinjam à contaminação por substância tóxica. “Os animais integram o ambiente urbano, são capazes de experimentar alegria, dor e sofrimento, afinal, são seres sencientes e protegidos pelo Estado, no âmbito jurídico. Não há, portanto, dispositivo legal ou apreciação moral plausível que justifique tratamento desigual e reneguem esses seres a uma posição secundária”, ressalta Ana Rita.

Nos casos em que há suspeita de envenenamento por material tóxico, como o chumbinho, por exemplo, a Delegacia emite uma guia para a realização do exame que vai identificar a substância utilizada. De posse dessa guia, o Departamento de Polícia Técnica (DPT), unidade subordinada à Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia, encaminha o estômago e as vísceras dos animais para o Instituto Médico Legal Nina Rodrigues.   


Notícias Relacionadas

  • Cães e gatos devem ter documentação específica para viagens internacionais

  • Policiais que atuam em defesa dos animais são homenageados em Sessão Especial na Câmara Municipal de Salvador

  • Cadela prenhe é morta após ser amarrada e arrastada por caminhão em Lauro de Freitas

  • Filhote de cão era criado como passarinho em gaiola

  • Mulheres vítimas de crueldade contra animais recebem moção na Câmara Municipal de Salvador

  • Prefeito de Cansanção confina cães de rua em matadouro sem água e comida

  • Ana Rita Tavares entra com notícia crime contra a Prefeitura de Camaçari

  • Homens são detidos após abandonarem cão na praia da Ribeira

  • Incêndio mata seis cães mantidos presos em Campinas de Pirajá

  • Homem mata cadela esfaqueada na frente de três crianças na Bahia

  • Vereadora pede esclarecimento da morte de animais no Parque de Pituaçu

  • Moradores denunciam e cadelas são resgatadas após maus tratos


  • ComentáriosComentar Notícia
    Márcio Lima
    18/06/2015 15:42
    Por isso mesmo, que tenho total desprezo por pessoas que tratam com descaso a vida. Independente de ser humano ou animal, são seres vivos que merecem respeito e atenção!


      Últimas Notícias

    Lavagem do Bonfim 2018: oito anos sem a presença de animais no cortejo

    Desembargador Augusto de Lima Bispo recebe título de cidadão de Salvador

    Policiais que atuam em defesa dos animais são homenageados em Sessão Especial na Câmara Municipal de Salvador

    Égua morre e burro agoniza após ter ingerido veneno em Piatã

    Mais Notícias



    Mais Lidas

    Protetores de animais pedem serviço de atendimento móvel de urgência em Salvador

    Projeto de Ana Rita, Castramóvel já está pronto para funcionar

    Câmara de Salvador aprova projeto para a criação de hospital público veterinário

    Prefeitos de Salvador e Porto Alegre discutem implantação de Secretaria dos Animais


    Gabinete
    Edf. Sul América - 7º Andar
    Travessa D'Ajuda, 39 - Centro
    Salvador-BA - CEP:40020-030
    Telefone: 71 3320-0297
            

    Assessoria de Comunicação
    (71) 3320-0195